blog//

home > blog
19/11/2019 | BIZ SERVICES

Os 5 passos para implantar uma cultura data driven na sua empresa

Um dos fatores que interferem na competitividade das empresas está relacionado com a capacidade que estas possuem em tomar decisões estratégicas de forma rápida e assertiva. Para isso ser possível precisamos ter informações críveis e precisas pois, só assim nosso resultado será positivo em direção da lucratividade e do crescimento do negócio.

A importância dos dados para o negócio

Em outro artigo, falamos sobre o que é ser uma empresa data driven e sobre cultura organizacional com foco em dados e concluímos que ao tomar decisões com evidência empírica, as empresas ganham uma enorme vantagem competitiva. 

São inúmeros benefícios que o Data & Analytics oferece a organização mas, se tivéssemos que listar apenas três, destacaríamos:

  • Maior eficiência operacional graças a agilidade nas tomadas de decisões;
  • Facilidade em mitigar riscos e maximizar as oportunidades de mercado;
  • Compreensão assertiva sobre o comportamento de clientes e parceiros de negócio.

O mercado está aí pressionando, e ter estas vantagens como diferencial competitivo é saudável para o futuro de qualquer negócio. A bem da verdade todos ganham, seja internamente com colaboradores mais produtivos e cientes do andamento da empresa, seja externamente com a melhoria no processo do atendimento a clientes.

Sabendo disso, para sua empresa implantar uma cultura data driven podemos listar 5 passos essenciais para que esta realidade aconteça. Claro que podemos nos desdobrar em novos caminhos mas, com certeza, estes 5 passos farão parte desta trilha.

1. Defina Objetivos e Áreas Estratégicas 

Tudo começa pela definição do objetivo que queremos alcançar e pela identificação das áreas estratégicas que podem contribuir para o sucesso deste desejo. Quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve, não é mesmo!? Então saber onde deseja chegar e em qual tempo pretende alcançar esta meta fará toda diferença na implantação desta cultura.

Por isso defina indicadores de desempenho, os chamados KPI’s – Key Performance Indicators, e os avalie de tempos em tempos para entender seu progresso.

Associe seus KPI’s as áreas estratégicas da empresa. Dividir para conquistar... identificando quais áreas da companhia podem ajudar a alcançar seu objetivo, atribua a estas submetas e indicadores para que você possa acompanhar separadamente o desempenho. Assim fica mais fácil entender onde estão os gargalos ou ações que surtiram mais efeito. 

Aqui também é necessário escolher quais fontes de dados serão usadas pois os dados destas áreas podem ser capturados nos sistemas de gestão da empresa – como ERPs ou CRMs, por exemplo – ou via rastreio das interações dos clientes – como em redes sociais ou e-commerce.

2. Dados x Ferramentas 

Ao colocar o Passo 1 em prática os dados começarão a aparecer. Eu disse dados, não informação certo!? Então entenda que é necessário fazer o mapeamento dos dados, identificando de forma crível e precisa como as informações são coletadas.

Existem dezenas de ferramentas para isso, então a ajuda de um especialista pode facilitar esta etapa. Você pode contratar um profissional para ser parte integrante da sua equipe ou poder contar com a ajuda de empresas especializadas em Data & Analytics. A Incodata, por exemplo, possui mais de 10 anos de experiência em Big Data e conversão de dados em informações para tomada de decisão.

Enfim, como disse, é preciso organizá-los no tocante:

  • a origem e destino dos dados;
  • ao formato necessário de consumo da informação;
  • a relevância dos dados para qual tipo de decisão;
  • ao armazenamento destes dados e a distribuição das informações.

Então faça a escolha certa da ferramenta/tecnologia mais adequada para a coleta, processamento e distribuição da informação gerada.

3. Democratização dos Dados

Este é o ponto crucial no processo de implantação de uma cultura data driven na sua empresa, a democratização dos dados. Você precisa fazer com que todos na empresa tenham acesso às informações geradas e, claro, entregando a informação certa para o decisor certo.

Esta distribuição, ou democratização, fará com que todos assimilem a importância do Data & Analytics na empresa uma vez que eles serão os principais beneficiados. Criar gargalos ou longos processos de autorização para acesso pode ser determinante para o fracasso da implantação de uma cultura sólida e consistente. Lembre-se, a tecnologia está aqui para te ajudar nisso!

4. Análise Inteligente

Lembra dos objetivos e KPI’s do passo 1? Então, agora está na hora de revisitar as informações lá do início da jornada e ver se as informações obtidas agora ajudam de fato na tomada de decisão. Agora precisamos fazer uma análise inteligente e mensurar se os resultados gerados estão alinhados com os objetivos esperados. Se necessário, faça ajustes até encontrar o ponto de equilíbrio correto.

5. Decisão Baseada em Dados 

Tudo certo até aqui!? Os dados escolhidos e processados estão gerando informações relevantes? Pois bem, agora é o momento de transformá-los em iniciativas. Comece a decidir não mais pelo instinto, nem pela experiência pessoal... elas serão importantes ainda, mas não devem ser a base comum do seu processo decisório. Passe a decidir com base nos dados e promova isso entre seus colaboradores.

A criação de cultura é algo que demanda tempo e repetição, então o quanto antes você começar mais cedo poderá colher os resultados de ter uma empresa baseada em dados.

---------------------------

Você já tem um processo decisório baseado em dados e quer melhorá-lo? Ou ainda está em dúvidas sobre como ter resultados com seus dados? Entre em contato com a Incodata, nossos consultores terão o maior prazer em ouvir sua necessidade e te ajudar a dar o próximo passo. Juntos podemos criar uma cultura data driven em sua empresa!